A dermatologia é a especialidade médica que se ocupa do diagnóstico e tratamento clínico-cirúrgico das doenças que acometem o maior órgão do corpo humano, a pele. Ela actua em todos os processos fisopatológicos desde simples infecções, reacções auto-imunes e inflamatórias e tumores. Esta especialidade engloba ainda as doenças que dizem respeito aos anexos cutâneos: cabelos e unhas, bem como as mucosas (ex: boca e genitais).
A Dr.ª Isabel Neto, professora da Universidade Agostinho Neto, licenciada na mesma, com especialização na Universidade de Tor Vergata em Roma, Itália, é especialista neste ramo médico e falou-nos sobre as patologias que encontra no dia-a-dia nos seus consultórios, tanto nos privados como no conceituado hospital Américo Boavida.

Sapo: Como surgiu o seu interesse pela dermatologia?
Dr.ª Isabel: Surgiu há muitos anos atrás. Eu era monitora na área da saúde e confesso que no princípio foi bastante duro e complicado. Através dos cooperantes cubanos fui ganhando o interesse. Naquela altura era um pouco difícil trabalhar na cidade de Luanda. O pessoal era recrutado para as províncias, mas quando soube que havia vagas para a área de dermatologia em Luanda enquadrei-me por aqui mesmo.
Sapo: Quais são os casos mais frequentes no nosso país?
Dr.ª Isabel: Costumo dizer que a pele é o espelho do indivíduo. Tudo o que acontece dentro e fora do corpo humano é nele que se vai reflectir. É um órgão que está exposto, logo, facilmente vulnerável às patologias.
Estando num país como o nosso, as patologias infecciosas são as mais frequentes devido à industrialização que se vê a olho nu e, portanto temos recebido patologias novas, por exemplo, alguns tumores que achávamos actuar apenas em peles claras. O acne também é muito frequente, mas existem algumas patologias que achávamos que fossem diminuir mas que continuam a aparecer frequentemente, como é o caso da lepra, da sarna, da tinha, enfim, doenças parasitosas.
O acne é também um dos problemas de pele pelo qual eu sou mais procurada.

ACNE:
Sapo: A acne é uma doença que afecta muito os adolescentes. Também afecta adultos? O que nos tem a dizer sobre ela?
Dr.ª Isabel Neto: A acne é uma doença inflamatória da pele. A sua frequência é maior na adolescência, quando o nível elevado de hormonas sexuais causa aumento da secreção de sebo pelas glândulas sebáceas, provocando aparecimento de espinhas, bolhas e pontos negros principalmente no rosto, costas, peito e ombros. Não quer dizer que não se prolongue até uma idade mais avançada.
Sapo: Qual é o melhor caminho a tomar para o tratamento desta patologia?
Drª Isabel Neto: O melhor caminho a ser tomado quando se tem problemas com acne e espinhas é procurar um tratamento terapêutico. Porém algumas dicas e recomendações para tratar as acnes e espinhas são: Nunca esprema as espinhas, isso deve ser feito por pessoas que estão a cuidar das mesmas, pois se feita de maneira errada as lesões aumentam e possivelmente ficará com marcas na pele.

Sapo: Tem-se falado muito em isotretinoína, quando é que devemos usá-la?
Dr.ª: Bom, as pessoas em geral têm medo de usar a Isotretinoína pelo grande termo de comprometimento elaborado pelo laboratório fabricante alertando sobre a grande lista de efeitos colaterais indesejados e alterações fetais numa gravidez, por isso, antes de tomá-la, recomenda-se sempre para que as pessoas procurem especialistas.
A isotretinoína atrofia as glândulas sebáceas diminuindo a oleosidade da pele, além de diminuir a resposta inflamatória perante a infecção bacteriana comum pelo P. carini e com isso reduz a formação de pústulas e nódulos.
Tem alguns efeitos adversos como a secura das mucosas da boca, olhos, nariz e vagina, além de rachaduras no canto da boca e uma piora inicial do quadro da acne com melhora espontânea durante o tratamento. Estudos mostram a isotretinoína como a medicação de eleição para a cura da acne de graus elevados. Cerca de 90% dos casos apresenta a cura da acne, mas 10% pode haver recidiva, principalmente nos casos de acne e síndrome dos ovários poliquisticos.
Os pacientes devem que têm indicação para o uso desta medicação devem ser acompanhados muito de perto pelos seus médicos com a realização sequencial de exames laboratoriais para que as devidas providências sejam tomadas caso ocorra qualquer alteração em exames.

Sapo: Temos bons especialistas em dermatologia no nosso país?
Dr.ª Isabel: Sim, embora poucos angolanos, cerca de vinte, e dez estrangeiros, são especialistas bastante bons.

Perfil:
O livro:  livros do autor Leonardo Boft
O filme: filmes românticos
A estilista: Luísa Spagnoli
O restaurante: Restaurante São João e restaurantes italianos.
O perfume: Eternity de Calvin Klein
A viagem: Sorrento Positano, no sul da Itália e São Tomé e Príncipe.  

Por: Mariana Rodrigues

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.