No final da audiência, o advogado de defesa, Luís Vaz Martins, disse que “ao se aplicar uma medida de coação relativamente ao crime desta envergadura, demostra que o próprio Ministério Público não tem a certeza das razões evocadas pela polícia”.

“É absurdo deter alguém que vai de boleia na viatura de um terceiro, em como essa pessoa tem na posse armas, sem que o proprietário da viatura seja abordado pela polícia”, acrescentou Martins.

Na segunda-feira, o porta-voz do Ministério do Interior, Salvador Soares, dizendo não querer entrar no fundo da questão, revelou apenas que o antigo conselheiro do ex-primeiro-ministro Aristides Gomes “foi interceptado numa situação de flagrante delito e na posse de duas armas militares”.

Por outro lado, o secretário de Estado de Ordem Pública, Mario Fambe, disse hoje estar preocupado com a Segurança Nacional, porque segundo ele, há um suposto vídeo a circular nas redes sociais de pessoas não identificadas que estão a ameaçar a segurança nacional.

“Essas pessoas disseram neste vídeo que pertencem a uma formação política e os dirigentes desse partido não reagiram, algo está por de trás”, disse Fambe, sem citar nomes nem a que partido se refere.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.