Como primeiro passo para erradicar esta realidade, a organização humanitária pediu que a sociedade tenha consciência de que há pessoas ao seu redor que têm os seus direitos humanos violados.

A demanda e a tolerância social de situações como a prostituição e a mendigagem sustentam a violação dos direitos humanos, salientou a Cruz Vermelha.

Num comunicado, a Cruz Vermelha também pediu que seja impulsionada uma lei integral de proteção e atenção para as vítimas e sobreviventes do crime.

O tráfico humano aproveita situações de vulnerabilidade como conflitos armados, pobrezas e perseguição para explorar pessoas, fazendo com que outras lucrem com o comércio de seres humanos.

Segundo a organização, os países de onde provêm mais vítimas são a Guiné-Conacri, Costa de Marfim, Nigéria, Colômbia e Roménia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.