“Este é apenas o início da epidemia”, começou por afirmar o Presidente francês numa alocução muito aguardada por todos os franceses. “A nossa prioridade é a saúde e é por isso que peço, esta noite, a todas as pessoas com mais de 70 anos, aos que sofrem de doenças crónicas ou respiratórias, pessoas com mobilidade reduzida de ficar em casa”, pediu Emmanuel Macron.

“A partir de segunda-feira as creches, escolas, universidades vão ficar fechadas por tempo indeterminado, também os transportes públicos vão continuar abertos”, alertou o chefe de Estado francês.

Quanto às eleições autárquicas previstas para este domingo, 15 de Março, Emmanuel Macron interrogou investigadores e garantiu que “a primeira volta está marcada para os próximos dias”.

“O fecho das fronteiras vai acontecer, mas à escala europeia”, lembrou o chefe de estado francês que, em resposta à suspensão de viagens da Europa para os EUA, apelou à união e não a acções “individuais” para travar o que chamou de “vírus sem passaporte”.

“Falarei com o Presidente Trump para tomar medidas excepcionais entre os membros do G7, já que ele detém a presidência do G7″, garantiu Emmanuel Macron. “A divisão que vai ajudar a enfrentar esta crise mundial, mas antes a nossa capacidade de olhar de forma acertada, precavida e unidos para agir de forma unida”, lembrou.

A França registou 61 mortes e 2876 casos confirmados desde o final do mês de Janeiro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.