Naruhito, que vai cumprir 60 anos no próximo domingo, ia celebrar a primeira cerimónia pública depois da ascenção ao trono, em 01 de maio passado, mas o evento foi cancelado “para evitar o possível contágio dos participantes”, disse um porta-voz da Casa Imperial.

O imperador ia aparecer, juntamente com a imperatriz Masako e outros membros da família imperial japonesa, em três ocasiões numa varanda do palácio de Tóquio, para cumprimentar a multidão, que poderia escrever mensagens de felicitações num livro para o efeito, outra cerimónia que também foi cancelada, acrescentou.

A Casa Imperial não anunciou novas datas para a cerimónia, indicou o mesmo porta-voz, numa altura em que os casos de Covid-19 estão a aumentar no país.

Estas cerimónias por ocasião do aniversário do imperador concentram enormes multidões de japoneses, oriundos de todo o arquipélago, e também de visitantes, que aproveitam a ocasião para visitar zonas do palácio imperial normalmente fechadas ao público.

Cerca de 68 mil pessoas estiveram presentes na tradicional saudação ao ano novo que a Casa Imperial nipónica organizou em 02 de janeiro último.

A última vez que as cerimónias por ocasião do aniversário de um imperador foram canceladas foi em 1996, quando a residência do embaixador do Japão no Peru foi tomada de assalto e centenas de diplomatas, militares e empresários foram feitos reféns durante a comemoração dos 63 anos do imperador Akihito, pai de Naruhito.

Até domingo, o Japão tinha identificado 414 casos do novo coronavírus, designado Covid-19, incluindo os 355 infetados a bordo do cruzeiro Diamond Princess, que permanece sob quarentena no porto de Yokohama, a sul de Tóquio, desde 03 de fevereiro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.