Segundo o Centro de Operações de Emergência de Saúde (COES), nas últimas 24 horas foram registados mais 85 casos positivos de infeção com o novo coronavírus que provoca a doença Covid-19, elevando para 726 o número de infeções registadas, incluindo 26 recuperados e três mortos.

Ainda no sábado (09.05), o COES havia confirmado a morte de uma terceira pessoa devido à Covid-19 e confirmado mais 47 novos casos, elevando para 641 o número de casos registados no país.

O Presidente guineense poderá prolongar o estado de emergência, que termina na segunda-feira (11.05), e impor medidas mais restritivas devido ao aumento de casos no país.

As autoridades sanitárias da Guiné-Bissau confirmaram os primeiros dois casos no país a 25 de março.

A cidade de Bissau, capital do país, é onde foram registados a maior parte de casos de Covid-19.

Para fazer face ao novo coronavírus, as autoridades guineenses encerraram também as fronteiras, serviços não essenciais, incluindo restaurantes, bares e discotecas e locais de culto religioso, proibiram a circulação de transportes urbanos e interurbanos e limitaram a circulação de pessoas ao período entre as sete e as 14 horas.

Covid-19 em África

O número de casos de covid-19 em África ultrapassou os 60 mil e 2.223 pessoas morreram em 53 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia no continente africano.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, a Guiné-Bissau lidera em número de infeções, seguindo-se a Guiné Equatorial (439 e quatro mortos), Cabo Verde (246 e duas mortes), São Tomé e Príncipe (212 casos e cinco mortos), Moçambique (91) e Angola (43 infetados e dois mortos).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.