Desde segunda-feira (18.03), vigora uma série de medidas que restringem a circulação dos cidadãos na Alemanha. O Governo determinou o encerramento dos estabelecimentos comerciais "não essenciais" e proibiu viagens dentro e para fora do país.

A medida visa conter novas infeções do coronavírus. A pandemia da covid-19 já regista mais de 7,6 mil casos no país, com 19 mortes – segundo autoridades de saúde dos estados alemães informaram em levantamento do jornal Bild.

A chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, informou que a decisão de fechar parcialmente o comércio e espaços de convívio por tempo indeterminado foi acordada junto aos governos estaduais.

"O nosso país nunca assistiu a essas medidas e é claro que serão severas, mas atualmente são necessárias para reduzir o número de contatos sociais e, portanto, o número de infeções e casos graves, a fim de garantir que o nosso sistema de saúde seja capaz de lidar com o surto", disse Merkel em

A medida implica o fechamento de todos os estabelecimentos comerciais, exceto supermercados, farmácias e outros que vendam produtos e serviços de primeira necessidade. Bancos, estações de serviço e centros de saúde também estão fora da lista.

Restaurantes mantêm-se abertos, mas apenas até às 18h. Centros comerciais, bares, discotecas, salas de espetáculos e museus vão também encerrar, assim como os bordéis. Ginásios e áreas de recreio para crianças também deverão encerrar e estão proibidas as reuniões de associações, clubes desportivos e escolas de música, assim como atos religiosos em igrejas, mesquitas ou sinagogas.

Também viagens dentro e fora do país estão proibidas. Na semana passada, o Governo alemão já havia anunciado o encerramento de escolas e universidades, que começou a ser cumprido nesta segunda-feira.

por: com agências, tms

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.