Os familiares de presos não os podem visitar nas cadeias, não obstante a revolta de alguns dos detidos nesses estabelecimentos prisionais.

As visitas aos lares de idosos foram proibidas, os funerais não podem acolher mais de 20 pessoas ao todo e apenas são tolerados os familiares directos dos defuntos.

Quase todos os comerciantes utilizam máscara e ou luvas, alguns protegem-se por detrás de cortinas de plástico transparente ou com sistemas de protecção do rosto que evitam qualquer possibilidade de que a cara seja atingida por saliva ou espirros.

Gradualmente os clientes dos estabelecimentos comerciais autorizados a abrir se têm habituado a impor um distanciamento de pelo menos um metro nas longas filas de espera que se têm criado no acesso às lojas.

As autoridades cancelaram quaisquer conferências de imprensa presenciais e até o primeiro-ministro para falar à televisão fê-lo à distância, sem se deslocar aos estúdios.

Os jornalistas em reportagem estão agora munidos de um microfone com um longo cabo permitindo manter as distâncias e a maioria dos convidados dos intervenientes das emissões de rádio fazem-no agora por telefone.

O mote é evitar, o mais possível, as deslocações e o contacto próximo entre pessoas para evitar a propagação da pandemia.

Nesta quarta-feira o Covid 19 matou em França mais 89 pessoas, atingindo-se um total de 264 mortos, 1 404 pessoas foram contaminadas nas últimas 24 horas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.