A bordo foram já confirmados 356 casos de contaminação pelo novo coronavírus, designado Covid-19.

O número de filipinos a bordo do cruzeiro infetados pelo novo coronavírus ascende a 27, todos tripulantes, indicou o Departamento de Relações Externas filipino, em comunicado.

“A embaixada está em estreita coordenação com as agências governamentais filipinas e japonesas relevantes e com representantes da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Princess Cruises, para garantir que as necessidades da tripulação e dos passageiros filipinos são atendidas, e facilitar o seu retorno às Filipinas”, explicou.

As autoridades filipinas esclareceram que não há ainda uma data exata para o repatriamento dos filipinos, a bordo do navio em quarentena desde 03 de fevereiro, enquanto o Departamento de Saúde está a estudar onde serão colocados quando voltarem ao país.

Cerca de 30 filipinos repatriados da província chinesa de Hubei, centro do surto de Covid-19, estão agora em quarentena na cidade de Clark, a cerca de 80 quilómetros de Manila.

O país registou, até à data, três casos de infeção pelo novo coronavírus, todos turistas chineses. Um morreu devido à doença.

Embora o período de quarentena para todas as pessoas a bordo do Diamond Princess estivesse programado durar até 19 de fevereiro, a embaixada dos Estados Unidos no Japão procedeu hoje ao repatriamento de 380 cidadãos norte-americanos a bordo.

Canadá, Coreia do Sul, Hong Kong, Israel e Itália iniciaram também os procedimentos para proceder à retirada dos seus cidadãos.

O já matou 1.770 pessoas na China continental e infetou mais de 70 mil.

Além das vítimas mortais na China continental, há a registar um morto na região chinesa de Hong Kong, um nas Filipinas, um no Japão e um em França.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.