De acordo com o administrador comunal da Canjala, Carlos Caterça, a detenção foi possível porque a localidade tem montado um sistema muito forte de controlo, que trabalha com os órgãos de defesa e segurança e também com a ajuda da população, que está atenta e tem denunciado todo indivíduo estranho.

Reconheceu haver algumas dificuldades, mas a comissão está a trabalhar por formas a não permitir que os cidadãos provenientes de Luanda passem para as cidades do Lobito e Benguela.

“A população está atenta e só passam cidadãos com documentos justificados”, disse o responsável.

Por seu lado, o comandante da Unidade de Trânsito no município do Lobito, Gilson Pedro, explicou que foi possível deter os respectivos infractores, face a dinâmica das forças policiais montadas no local.

O comandante referiu haver cidadãos que tendem a furar a cerca sanitária, através de alguns “modus operandi” já conhecidos e, nesta perspectiva, a corporação tem feito diligências e adoptou medidas de controlo, daí que foi possível a detenção destes indivíduos.

“Eles informaram que chegaram ao Cuanza Sul, provenientes de Luanda, num camião de mercadorias, onde transportaram um motociclo, vulgo “Caleluia”.

Daí em diante usaram o motociclo para passar pelo posto de controlo da Canjala (Lobito), como se fossem moradores da zona ou do Culango”, explicou o responsável.

Deu a conhecer que, tendo em conta as medidas de controlo no posto da Canjala, principalmente para os indivíduos provenientes de Luanda, os oito cidadãos foram flagrados e serão encaminhados para o Ministério Público.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.