De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nos 54 países analisados foi registada a recuperação de 56.416 doentes, mais 3.002 que no dia anterior.

O norte de África continua a ser a região mais afetada pela doença no continente, com 1.792 mortos e 40.542 infetados pelo novo coronavírus.

A África Ocidental regista 681 mortos e 33.221 infeções, enquanto a África Austral contabiliza 635 mortos e 31.384 casos, quase todos num único país, a África do Sul (29.240).

A África Oriental regista 443 mortos e 15.333 casos registados e na África Central há 371 vítimas mortais em 14.812 casos.

O Egito é o país com mais mortos (879) e 22.082 infeções, seguindo-se a Argélia, com 638 vítimas mortais e 5.422 infetados.

A África do Sul é o terceiro com mais mortos (611), continuando a ser o país do continente a registar mais casos de covid-19 (29.240).

Marrocos totaliza 202 vítimas mortais e 7.714 casos, a Nigéria regista 261 mortos e 9.302 casos, enquanto o Gana tem 34 mortos e 7.616 casos.

Entre os países africanos lusófonos, a Guiné-Bissau é o que tem mais infeções, com 1.256 casos, registando oito mortos.

São Tomé e Príncipe contabiliza 458 casos e 12 mortos e Cabo Verde tem 406 infeções e quatro mortos.

Moçambique conta 234 doentes infetados e dois mortos e Angola tem 77 casos confirmados de covid-19 e quatro mortos.

A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), tem 1.306 casos e 12 mortos, segundo o África CDC.

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito em 14 de fevereiro e a Nigéria foi o primeiro da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 362 mil mortos e infetou mais de 5,8 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,4 milhões de doentes foram considerados curados.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.