Vinte e nove milhões, 370 mil e 624 kwanzas foram arrecadados no período de Janeiro a Abril do corrente ano, pela Empresa de Águas e Saneamento do Cunene, contra os dois milhões, 523 mil e 990 kwanzas do igual período de 2016.

Em declarações hoje, sexta-feira, à Angop, em Ondjiva, o Presidente do Conselho de Administração da EASC-EP, Fernando João Cunha, disse que o valor arrecadado é proveniente do pagamento da taxa de consumo, bem como das cobranças de novos contratos.

Fernando Cunha sublinhou que no período em causa foi possível debitar 660 mil e 470 metros cúbicos de água potável, bem como emitidos 37 novos contratos, entre domiciliares e comerciais.

Apesar do aumento do volume de receitas arrecadadas, o responsável salientou que a empresa debate-se com o problema de devedores, que furtam-se em cumprir com o pagamento regular da água, pelo que, apelou aos consumidores devedores no sentido de cumprirem com os seus compromissos.

Disse que a empresa tem vindo a trabalhar junto dos munícipes através de campanhas de sensibilização, sobre a importância do pagamento da água.

“A sustentabilidade da empresa passa pelo pagamento do consumo, para cobertura dos salários aquisição de alguns acessórios e compra de produtos químicos para o tratamento da água”, ressaltou o responsável

A Empresa de águas e saneamento no Cunene controla seis mil 22 consumidores, distribuídos pelos municípios de Ombadja, Cuanhama e Namacunde.

Angop