Angola vai acolher quinta-feira a reunião ministerial do Comité Consultivo Permanente das Nações Unidas sobre Questões de Segurança na Comunidade Económica dos Estados da África Central (UNSAC).

Na abertura hoje do encontro de peritos, que antecede a reunião ministerial, o diretor para África e Médio Oriente do Ministério das Relações Exteriores de Angola, Joaquim Espírito Santo, lamentou o atual momento vivido na região, marcado por uma prevalência de conflitos.

Joaquim Espírito Santo frisou que Luanda acolheu há 15 dias uma reunião de chefes de Estado e de Governos da Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos, que analisou a segurança humanitária e os conflitos, em especial, no Burundi, República Centro-Africana e República Democrática do Congo, países igualmente membros da UNSAC.

O dirigente angolano reafirmou o empenho de Angola nas questões para o alcance da paz e estabilidade nas sub-regiões a que pertence, salientando que a promoção da cooperação entre os países da região, essencial para a preservação da união e estabilidade regional, são igualmente seus desígnios.

A 40.ª reunião ministerial do UNSAC vai analisar a situação geopolítica e de segurança na África Central, com destaque para os países a enfrentarem conflitos atualmente, e os progressos registados pelo comité nos domínios da paz e segurança, desde a última reunião.

O roteiro da luta contra o terrorismo e os grupos armados, a não-proliferação das armas, a pirataria e segurança marítima, bem como o fenómeno da caça furtiva na África Central são também assuntos que contam da agenda.

Lusa

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.