O acidente, ocorrido na comuna do Cuanza, município de Camacupa, província do Bié, envolveu dois comboios, um de transporte de mercadorias do CFB e outro de manutenção, da empreiteira chinesa CR20, deixando feridos cinco tripulantes, adiantou a empresa ferroviária em comunicado.

O administrador do município de Camacupa, José Lopinho, apontou uma falha na comunicação como causa do acidente à rádio pública angolana, salientando que os feridos recebem tratamento no centro de saúde comunal do Cuanza.

Um dos comboios transportava 19 cisternas de combustível e mercadorias diversas, no troço Cuito/Luena, enquanto a outra locomotiva técnica era proveniente do Luena e dirigia-se à cidade do Cuito, capital do Bié.

Em declarações à rádio pública, um dos feridos, Davoca Sapalo, contou que saíram da estação do Cuito e ao atingir a estação do Cuanza, depois de cerca de 10 quilómetros avistaram o comboio chinês na mesma direção.

Devido a este acidente, o comboio no traçado Luena/Huambo, que liga as províncias do Moxico e Huambo, está impedido de circular, aguardando-se orientações para o transbordo dos passageiros.

O caminho-de-ferro de Benguela tem uma extensão de 1.344 quilómetros e liga as províncias angolanas de Benguela, Huambo, Bié e Moxico, possuindo um total de 67 estações, incluindo apeadeiros construídos a partir do Lobito (Benguela).

O CFB indicou que foi criada uma comissão de inquérito para averiguar as causas do acidente.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.