Não gravam entrevistas, por receios de represálias, mas denunciaram os seus receios para a imprensa. Dizem que lidam com os cidadãos em causa, mas não tem quaisquer meios de protecção.

Lee zhong, gerente do hotel em causa desdramatiza a situação e garante que está a ser seguido todo o protocolo para casos de quarentena.

O Ministério da Saúde diz estar a par dos receios que pairam na sociedade e diz haver muita desinformação a mistura, que gera incompreensões.

Um dos questionamentos que mais se ouvem actualmente, tem a ver com a existência de cidadãos em quarentena no hotel, quando existem centros específicos criados pelas autoridades de saúde.

A directora de saúde ao nível da cidade de Maputo, Sheila Lobo, justifica dizendo que apenas quem tiver sintomas da doença é que será levado à quarentela hospitalar, e não sendo o caso, os cidadãos chineses terão toda a vigilância necessária no hotel onde estão.

Uma das novidades anunciadas hoje é a chegada de reagentes para a testagem de casos suspeitos no país, o que vai tirar Moçambique da dependência que tinha da África do sul.

Acompanhe:

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.