"É com grande satisfação que estendo a Vossa Excelência os meus mais calorosos parabéns pela sua nomeação como ministro das Relações Exteriores de Angola", lê-se na missiva, a que a Angop teve acesso hoje, na qual o governante etíope deseja "prosperidade ao povo de Angola".

Gedu Andargachew afirma que está convencido de que o consulado de

"É com grande satisfação que estendo a Vossa Excelência os meus mais calorosos parabéns pela sua nomeação como ministro das Relações Exteriores de Angola", lê-se na missiva, a que a Angop teve acesso hoje, na qual o governante etíope deseja "prosperidade ao povo de Angola".

Gedu Andargachew afirma que está convencido de que o consulado de Téte António "aprofundará, ainda mais, as excelentes relações" existentes entre os dois países.

Téte António foi empossado como chefe da diplomacia angolana a 9 de Abril de 2020, pelo Presidente da República, João Lourenço, em substituição de Manuel Augusto.

Até à sua nomeação, exercia o cargo de secretário de Estado para o Ministério das Relações Exteriores, tendo antes sido representante da União Africana junto das Nações Unidas, em Nova Iorque, e conselheiro diplomático do presidente da Comissão da União Africana.

Angola e a Etiópia tinham previsto uma reunião ministerial para Fevereiro transacto, em Addis-Abeba, à margem da última Cimeira da União Africana, ocasião em que assinariam três instrumentos jurídicos de cooperação.

Questões de agenda adiaram o referido encontro, no qual seriam assinados o Acordo-Geral de Cooperação, o Memorando de Entendimento entre o Ministério das Relações Exteriores de Angola e o congénere etíope e o de Supressão de Vistos em Passaportes de Serviço e Diplomáticos.

A última reunião preparatória juntou, em Janeiro, o embaixador de Angola na Etiópia, Francisco da Cruz, e o director para a África Central e Austral do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Etiópia, Mohamed Seid.

Ainda no quadro do aprofundamento e reforço das relações bilaterais, delegações multissectoriais dos dois países reuniram-se a 6 de Dezembro, em Luanda.

Para além da possibilidade de a cooperação estender-se para as áreas como comércio, turismo, investimento, agricultura e pecuária, pesca, minas e petróleo, as partes comungam o desejo de ser actualizado e renovado o acordo relativo ao serviço aéreo assinado em 1977.

"aprofundará, ainda mais, as excelentes relações" existentes entre os dois países.

Téte António foi empossado como chefe da diplomacia angolana a 9 de Abril de 2020, pelo Presidente da República, João Lourenço, em substituição de Manuel Augusto.

Até à sua nomeação, exercia o cargo de secretário de Estado para o Ministério das Relações Exteriores, tendo antes sido representante da União Africana junto das Nações Unidas, em Nova Iorque, e conselheiro diplomático do presidente da Comissão da União Africana.

Angola e a Etiópia tinham previsto uma reunião ministerial para Fevereiro transacto, em Addis-Abeba, à margem da última Cimeira da União Africana, ocasião em que assinariam três instrumentos jurídicos de cooperação.

Questões de agenda adiaram o referido encontro, no qual seriam assinados o Acordo-Geral de Cooperação, o Memorando de Entendimento entre o Ministério das Relações Exteriores de Angola e o congénere etíope e o de Supressão de Vistos em Passaportes de Serviço e Diplomáticos.

A última reunião preparatória juntou, em Janeiro, o embaixador de Angola na Etiópia, Francisco da Cruz, e o director para a África Central e Austral do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Etiópia, Mohamed Seid.

Ainda no quadro do aprofundamento e reforço das relações bilaterais, delegações multissectoriais dos dois países reuniram-se a 6 de Dezembro, em Luanda.

Para além da possibilidade de a cooperação estender-se para as áreas como comércio, turismo, investimento, agricultura e pecuária, pesca, minas e petróleo, as partes comungam o desejo de ser actualizado e renovado o acordo relativo ao serviço aéreo assinado em 1977.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.