A decisão foi reforçada depois de reuniões a porta fechada entre os serviços de segurança, senadores e deputados em que foram apresentadas as ameaças que o Governo disse que representava o assassinado chefe da inteligência militar do Irão, Qassem Soleimani, que não terão agradado parlamentares da oposição e alguns da situação.

A resolução provavelmente passará na Câmara dos Representantes, onde os democratas detêm a maioria, mas sua aprovação no Senado, controlada pelos colegas republicanos do partido de Trump, é pouco provável.

“Hoje, para honrar nosso dever de manter o povo americano seguro, a Câmara vai seguir adiante com uma Resolução de Poderes de Guerra para limitar as ações militares do Presidente em relação ao Irão”, disse Pelosi em comunicado.

Na quarta-feira, 8, Trump disse que os Estados Unidos não precisam necessariamente responder militarmente aos ataques de mísseis iranianos a bases militares no Iraque que hospedam tropas americanas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.