O compromisso de Bruxelas foi assumido no domingo, na videoconferência internacional de doadores organizada pelo Presidente francês, Emmanuel Macron e a ONU, e soma-se a uma primeira ‘tranche’ de 33 milhões de euros anunciada na semana passada.

O comissário europeu para a gestão de crises, Janez Lanarcic — que representou a Comissão Europeia na conferência — recordou, em comunicado, que a União Europeia está ao lado do Líbano desde a primeira hora, tendo já destacado profissionais de busca e salvamento e ajuda material.

O novo financiamento hoje anunciado será encaminhado através de agências da ONU, organizações não governamentais e outras organizações internacionais no terreno, sendo a distribuição sujeita a um escrutínio apertado.

A deflagração da passada terça-feira no porto de Beirute provocou 158 mortos, 6.000 feridos e até 300.000 desalojados.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.