A notícia é avançada nesta sexta-feira, 6, pelo NJOnline, indicando que João Kiesse, terceiro sub-chefe da policia, foi interpelado por dois elementos encapuzados numa motorizada que dispararam mortalmente contra o ele antes de fugirem.

O ataque, segundo testemundas citadas pelo jornal, aconteceu perto da esquadra da Polícia Nacional (PN) do Calemba II.

“Morte muito estranha”, diz deputado

O deputado Nelito Ekuikui, que trabalha com o segurança há dois anos, descarta por agora um ajuste de contas porque era um companheiro muito chegar a ele.

“Nunca notei algo de anormal da parte dele”, acrescentou o deputado da oposição, para quem, “esta morte é muito estranha porque os assassinos não levaram nada…se o objectivo era o assalto deviam levar todos os pertences da vítima”.

Ele acusa a polícia de silenciar o caso, ao dizer, ainda de acordo com a mesma fonte, desconhecer “por que a Polícia Nacional está a remeter este caso ao silêncio”.

Polícia em diligências

O Serviço de Investigação Criminal afirmou ao jornal não haver qualquer registo de delito e que o móbil do crime só será descoberto após a detenção dos assassinos.

Por seu lado, o director do Gabinete de Comunicação Institucional do Comando Provincial de Luanda da PN, Hermenegildo de Brito, disse ao NJOnline que a corporação está a tomar as devidas diligências.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.