Igreja Nossa Senhora da Nazaré

Fundada em 1664 a pequena igreja da Nossa Senhora da Nazaré foi construída quase toda sobre as águas da baía, a sua fachada fica á frente da marginal de Luanda.
A igreja é dada como um monumento nacional. O nome foi-lhe atribuído por lá dentro haver  uma  réplica da Nossa Senhora da Nazaré.

Este pequeno templo de Deus tem uma decoração repleta de azulejos que contam histórias e milagres dos anos passados. No seu interior, além da Nossa Senhora de Nazaré há igualmente uma imagem da santa Efigénia da Etiópia, a única santa negra que existe.

Hoje esta igreja é uma paróquia e um santuário onde diariamente os seus fiéis buscam a fé em Cristo, fazendo as suas orações e propósitos, sempre orientadas por um padre.
Fora da igreja ficam imensos vendedores que vendem sal para espantar o mal, incensos, cruzes e terços.
 
Igreja da Nossa Senhora do Carmo.

A igreja do Carmo foi fundada em 1660/1689. A igreja pertence ao convento da ordem das carmelitas e foi reformada no final do século XVI por Santa Teresa e São João da Cruz.
A sua construção é muito simples. Tem uma fachada lisa e a empena triangular, chamando a atenção pelo tecto pintado á mão destacando-se os azulejos lisboetas do século XIII cobertos de abóbadas de meio canhão do corpo e da cabeceira.

Também com uma excepcional pintura barroca, encontramos o retábulo da capela-mor, da mesma época e estilo.

A sacristia foi criada por Dom João de Lancastre, facto comprovado pela escrita encontrada numa lápide, onde se lê que a mandou custar em 1961. Do lado direito da igreja conventual foi construída o claustro que a liga ao convento do Carmo.
 
Igreja Nossa Senhora dos Remédios

Fundada em 1655, esta igreja foi construída para substituir as duas pequenas capelas que existiam no mesmo local: a do Espírito santo e a do Corpo de Deus. Hoje esta igreja da baixa é a actual Sé de Luanda.

É de lá que partem as procissões solenes, das festas do corpo de Deus, para as principais ruas da cidade capital.

A igreja Nossa Senhora dos Remédios, encanta pelas frondosas palmeiras que se encontram ao seu redor e também pelas torres gemias que lhe enobrecem a fachada.

Por: Céu Grilo