Assim como os vírus da chamada “gripe suína” e da “gripe espanhola”, este novo tipo de influenza é uma variante do H1N1 e, por agora, está a ser chamado por cientistas de G4 EA H1N1.

A descoberta vem de estudos que levaram anos em matadouros chineses, mas, por enquanto, não há relatos de transmissão entre humanos.

Em converasa com parlamentares, o diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, Anthony Fauci, disse que “quando se tem um novo vírus que se torna um vírus pandémico é porque sofreu mutações e/ou por reorganização ou mudanças de genes”.

“É algo que ainda está a ser examinado, não é uma ameaça imediata, nem estamos a ver infecções, mas é algo que precisamos ficar de olho da mesma forma que fizemos em 2009, com a chegada da ‘gripe suína'”, acrescentou Fauci.

O estudo sobre o novo vírus influenza foi publicado na segunda-feira, 29, na revista científica “Proceedings of the National Academy of Sciences” por pesquisadores da Universidade da Agricultura Chinesa com análises em mais de 30 mil porcos entre 2011 e 2018.

Os cientistas disseram não haver provas de que os humanos estejam imunes a esses virus, mas alertaram que, como já existe tratamento e vacina para outros subtipos da gripe, a descoberta pode antecipar a produção de remédios e imunização antes que a doença se torne um problema para a saúde pública.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.