O Banco Nacional de Angola (BNA) apresentou hoje, terça-feira, a nova família de notas que variam entre 50 a 5.000 kwanzas e moedas metálicas, não constando a nota de 10.000 kz como alguns órgãos de comunicação divulgaram.

As moedas que farão parte deste nova família serão de 50 cêntimos, 1, 5 e10 kwanzas. Estas entram já em circulação a partir do dia 18 de Fevereiro, mas as notas só serão colocadas no mercado a partir de Março.

Agora as novas notas e moedas inserem-se num padrão de qualidade internacional. José de Lima Massano, Governador do Banco Nacional de Angola referiu que o termo de comparação foram os dólares, o rand, o metical e o euro.

A identificação de um nível baixo de segurança, desenhos antigos que não reflectem o actual desenvolvimento do país, foram alguns dos motivos que levaram à inovação do dinheiro angolano.

Os novos kwanzas foram feitos na Rússia com o custo de 25 a 50 Dólar em cada mil notas e vão trazer "grandes vantagens" para a sociedade e essencialmente para os comerciantes retalhistas que darão trocos de moedas com menos esforço.

De realçar que as notas actuais continuarão a ser aceites normalmente em simultâneo com a nova família até 2 ou 3 anos aproximadamente, explicou António André Lopes, vice-governador do BNA.

José de Lima Massano afirmou ainda que o BNA "garante que as novas notas não vão contribuir para o aumento da inflação, mas sim ajudar no conforto da sociedade”.

"Haverá uma nova efectiva economia de recursos públicos destinados à fabricação, armazenagem e circulação das notas, além de um enorme ganho com a sua preservação, o que ajudará no controlo da inflação", adiantou o Governador.

Preocupados com a falsificação das notas - o BNA já detectou cinco mil notas actuais falsificadas -, António Ramos da Cruz, administrador do banco explicou detalhadamente de que forma se podem identificar notas falsas.
A marca de água do pensador, a fita metálica brilhante com o valor da nota, a sigla BNA em três cores diferentes e o próprio tacto sobre o valor na nota, servirão para confirmar a falsidade ou não de cada exemplar. 

Já Horácio Dá Mesquita, cartoonista renomado e responsável pelo desenho das notas afirmou que foi um processo longo, um ano, feito em equipa e sente-se muito satisfeito com o resultado.

"Essas notas produzem um som característico diferente, e o papel que levou é muito resistente feito de algodão especial com uma nacionalidade muito própria, bonita", acrescentou.

Veja aqui as fotos do evento!

@ Isabel Bernardo

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.