Gilberto Andrade de Casta Almeida e a catarinense Dorildes Laurindo foram baleados pela polícia. Ele acabou preso porque os autoridades policiais afirmaram que o imigrante havia disparado sobre o a polícia, durante a perseguição que depois ocorrei.

Mas os investigadores do caso descobriram que o angolano foi preso injustamente. Quem fugiu e diparou do carro, na verdade, foi o motorista que o casal solicitou para regressar da casa dos familiares de Dorildes Laurindo, o qual era procurado pela polícia, mas sem conhecimento dos jovens,

Após quase uma semana preso, refere a VOA, Gilberto foi solto no fim-de-semana passado.

A VOA entrevistou o jovem. Veja aqui o vídeo:

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.