A chanceler alemã, Angela Merkel, prometeu “tolerância zero” face ao “ódio, esta quinta-feira (10/10) um dia depois de um atentado que visou uma sinagoga em Halle (na antiga República Democrática Alemã – RDA – no leste do país) e que causou dois mortos.

Angela Merkel assinalou que poderia ter havido muitas mais vítimas e declarou-se “chocada – como milhões de pessoas na Alemanha” – com o ataque, que o próprio suspeito – um alemão de 27 anos, com ligações a movimentos neo-nazis e xenófobos – filmou e divulgou em directo através da internet.

O atentado aconteceu numa altura em que se encontravam dezenas de pessoas na sinagoga para assinalar o Yom Kipur, o maior feriado religioso judaico.

O autor do ataque morto posteriçormente pela polícia, começou por disparar uma rajada contra a porta da sinagoga que resistiu, a primeira morta foi alguém que passava frente à sinagoga e o segundo foi abatido num restaurante turco.

Um suspeito também lançou pelo menos duas granadas de mão, uma contra um cemitério judeu junto da sinagoga e outra contra um restaurante “take away” turco.

A comunidade judaica queixou-se da ausência de proteção policial na altura do ataque, 75 anos depois do Holocausto.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.