Detido no passado sábado, 11, o também primeiro secretário municipal do MPLA, partido no poder em Angola, deixou a cela do Serviço de Investigação Criminal (SIC) na tarde de hoje em direcção à cadeia do Cavaco.

Perigo de fuga e continuidade da acção criminosa são apontados como pressupostos para a prisão preventiva.

A VOA apurou que o “mandado de condução à cadeia” foi assinado também nesta tarde.

Outro mandado de prisão preventiva é o do antigo director provincial da Hotelaria e Turismo, João Bernardo “Kudy”, gestor financeiro na Administração Municipal de Benguela, acusado dos mesmos crimes.

A VOA sabe que a defesa defesa de Carlos Guardado vai impugnar a medida junto do juiz de turno.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.