“A perda de Hamza bin Laden não apenas priva a Al-Qaeda de importantes habilidades de liderança e da conexão simbólica com o pai dele, mas prejudica importantes actividades operacionais do grupo”, lê-se no comunicado da Casa Branca, que se refere a ele como “alto membro da Al-Qaeda” e que é “responsável pela coordenação e negociação com vários grupos terroristas”:

A notícia da morte de Hamza bin Ladem tinha sido avançada pela imprensa americana a 30 de Julho, mas sem confirmação oficial na altura.

Cabeça a prémio

Documentos revelados pela imprensa há algum tempo indicavam que Osama Bin Laden pretendia que Hamza, a quem ele chamava “príncipe-herdeiro da Jihad” tivesse êxito à frente da Jihad global antiocidental.

No mês de Fevereiro os Estados Unidos tinham anunciado uma recompensa de um milhão de dólares a quem fornecesse informações sobre o filho do antigo líder da Al-Qaeda e apontado como principal responsável pelos ataques de 9 de Setembro de 2001 contra os Estados Unidos, que deixaram cerca de três mil mortos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.