Os dados foram revelados esta terça-feira, em Luanda, pelo comandante-geral da Polícia Nacional, Paulo de Almeida, durante a 1ª Sessão Extraordinária da Comissão Executiva do Conselho Nacional de Viação e Ordenamento do Trânsito (CNVOT).

Segundo o comissário geral, apesar de se registar uma ligeira diminuição de acidentes, mortes e feridos, a situação da sinistralidade no país é uma das grandes preocupações do Executivo, que aposta na prevenção rodoviária.

Indicou que, no decurso do ano de 2020, a corporação vai rever algumas políticas rodoviárias que incidirão, fundamentalmente, na troca de cartas condução, em exame multi-média e escrito.

Construção de estradas seguras

O comissário geral manifestou a necessidade de se rever a política da conservação, manutenção e feitura das estradas nacionais.

“Temos que construir estradas largas que deêm maior estabilidade, segurança, com a sinalização competente e adequada”, observou.

Disse, também, ser necessário a implementação da inspecção periódica de viaturas no país. “Notamos que muitas das viaturas que circulam nas estradas do país estão em mau estado técnico”.

A reunião que analisou, entre outros, as políticas de prevenção e segurança rodoviária, integração regional, serviu de antecâmara à terceira conferência mundial dos ministros sobre a segurança rodoviária, a decorrer de 19 a 20 de Fevereiro em Estocolmo, na Suécia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.