Página gerada às 19:40h, domingo 19 de Fevereiro

Gémeas siamesas angolanas unidas pela cabeça morreram em hospital de Luanda

17 de Fevereiro de 2017, 13:35

Gémeas siamesas, unidas pela cabeça, nascidas na província angolana do Moxico e transferidas para Luanda no início deste mês, morreram devido a dificuldades para a realização da delicada cirurgia de  separação, disse hoje à Lusa uma fonte hospitalar.


As gémeas, que se encontravam internadas desde o princípio do mês, no Hospital Pediátrico de Luanda "David Bernardino", morreram há uma semana, precisou hoje, por sua vez, a pediatra daquela unidade hospitalar, Margarida Correia.


"Infelizmente, dada a delicadeza do caso, este não teve um desfecho satisfatório", lamentou a médica.


Segundo Margarida Correia, citada hoje pela agência noticiosa angolana, Angop, as gémeas morreram devido à debilitação do seu estado clínico, salientando que estes tipos de casos têm por norma um prognóstico reservado.


Em 2015, uma equipa médica angolana separou com sucesso cirurgicamente duas gémeas siamesas, que partilhavam o mesmo fígado, no Hospital Geral de Benguela, em Angola, a primeira intervenção do género realizada naquela unidade.


Lusa